Análise Ergonômica

Tanto as Empresas quanto os empregados devem seguir algumas regras (diretrizes) em cumprimento às Normas Regulamentadoras do MTE. Dentre elas, existe a NR 17 que, trata de Ergonomia. Ergonomia é a adequação do Posto de Trabalho ao trabalhador. Essa adequação dos postos de trabalho deve ocorrer a partir da elaboração de um documento chamado Análise Ergonômica do Trabalho — AET. Sua confecção compreende duas fases: levantamento de dados, medições, entrevistas, etc. em campo e a confecção do referido documento através das diretrizes da NR 17 e outras fontes.
Este documento (AET) deve compreender a introdução (da Ergonomia e das atividades da Empresa), desenvolvimento (descrição dos postos de trabalho com seus riscos, fotos, etc.) e a conclusão que, compreende principalmente um plano de ação para resolução (neutralização ou minimização) das não conformidades.
O ideal é que a Análise Ergonômica seja renovada a cada dois anos ou quando acontece alguma mudança nos processos e layout.

Entre em contato e faça um orçamento

Por que realizar ANÁLISE ERGONÔMICA?

Dado que uma empresa realiza sua Análise Ergonômica, pode ser observado mais detalhadamente condições técnicas, ambientais e organizacionais. Todos os dados levantados servem para realizar um diagnóstico preciso, através do qual possa se realizar uma intervenção assertiva, nos casos necessários, permitindo assim que o trabalhador desenvolva de forma eficaz, segura e confortável a sua atividade.
Em um ambiente seguro, baixos riscos ergonômicos, nota-se uma diminuição da ausência do colaborador no trabalho, seja por afastamento devido a doenças ou rotatividade de pessoal.
Através da Análise Ergonômica, além dos benefícios já citados, pode-se observar muitos outros, nos quais se destacam:
• Mais segurança no contexto de multas trabalhistas e ações judiciais realizadas por funcionários que tiveram danos a saúde devido ao trabalho exercido na instituição;
• Melhora do clima organizacional;
• Os colaboradores sentem-se mais acolhidos pelo empregador;
• Aumento da qualidade do serviço fornecido;
• Elevação da produtividade, devido à otimização dos processos;
• Redução de custos;
• Reduz o nível de estresse dos colaboradores.

Como aproveitar melhor a Análise Ergonômica do Trabalho da sua Empresa?

Para um melhor aproveitamento da Análise Ergonômica, sugere-se a participação ativa dos líderes, que devem colaborar com o fornecimento de toda documentação necessária para complementar os dados levantados, além do compromisso em desenvolver as sugestões de intervenção para os agravos encontrados.

Como escolher o profissional que executará a AET?
Agende uma reunião, explique a demanda da empresa. Certifique-se das qualificações técnicas do profissional e nível de conhecimento sobre o setor que sua empresa opera. Pergunte como será desenvolvido o trabalho de forma detalhada e assim tome a sua decisão.

Open chat